Orientações sobre higiene bucal

A boa escovação previne as cáries e as doenças gengivais. Para isso ela deve ser realizada da maneira correta e com as escovas indicadas para você. Quem pode orientá-lo é o seu dentista!

Escova dental:

A escova dental apropriada é aquela com cerdas arredondadas e macias e com a cabeça pequena. Existem também no mercado, escovas dentais próprias para a higiene de aparelho fixo; com pequenos tufos (unitufo, bitufo); e escovas que limpam entre os dentes (interdentais). As escovas devem ser substituídas no prazo máximo de três meses. Indicamos as escovas da marca Curaprox, por terem alta eficiência na escovação e na proteção gengival.

Creme dental:

É indicado de acordo com a situação bucal de cada paciente. Cremes dentais do mercado brasileiro contêm flúor, que ajuda a prevenir o desenvolvimento da cárie e tornar as camadas superficiais do esmalte mais resistentes. Além disso, caso o paciente tenha sensibilidade, o cirurgião dentista indicará cremes que contém dessensibilizantes, substâncias responsáveis por tratar a sensibilidade dentinária.

Fio dental:

O uso do fio dental diariamente é muito importante. Passe o fio entre os dentes suavemente, sem forçar, em todos os dentes. Para pacientes com aparelho fixo pode-se lançar mão do “passa fio” (uma agulhinha de plástico), que ajuda a passar o fio entre os dentes.

Técnicas de escovação:

A duração da escovação é importante para uma correta higienização. Existem diferentes técnicas que devem ser ajustadas individualmente a cada paciente: .

  1. Técnica de Stillman – Fazer movimentos circulares suaves com a escova. É uma técnica eficiente por ser de fácil assimilação.
  2. Técnica de Bass – Fazer movimentos com a escova no sentido da gengiva para os dentes, como se estivesse “varrendo” e, ao mesmo tempo, massageando a gengiva. Isso ajuda a remover a placa bacteriana e a manter a gengiva saudável.

Outros procedimentos para melhorar a higiene bucal:

Se necessário, o cirurgião dentista indicará o uso de bochechos com soluções fluoretadas (fluoreto de sódio a 0,05%,) ou bochechos com outras soluções específicas para cada caso.

É indicado também o uso de raspadores linguais para a higienização da língua.

Cuidados Pós Operatórios

Para obter uma melhor recuperação é necessário seguir as seguintes orientações:

  1. Após a cirurgia foi colocada uma gaze, que deve ser comprimida para evitar o sangramento, retirar a gaze meia hora após a extração;
  2. Saliva com sangue é normal após o término da anestesia, caso haja sangramento, colocar a gaze sobre o local operado e morde-la por 30 minutos;
  3. Não morda a região anestesiada, lábios e língua;
  4. Para prevenção de sangramento excessivo, e edema/inchaço, pode ser aplicado bolsa de gelo, ou cubos de gelo dentro de um saco plástico coberto com toalha, sobre a bochecha, durante as primeiras 4 horas após a cirurgia (aplicar 15 minutos, descansar 10 minutos, aplicar repetitivamente);
  5. Ao chegar em casa convém manter repouso, e se caso for deitar, manter a cabeça mais elevada, com uso de 2 travesseiros;
  6. No primeiro dia ao dormir, usar 2 travesseiros a fim de deixar a cabeça mais elevada, e durma com a face virada para o teto ou para o lado oposto da cirurgia;
  7. Evite exposição ao sol, ou qualquer fonte de calor, e atividades físicas;
  8. Evite cuspir ou fumar;
  9. A alimentação deverá ser líquida e fria nas primeiras refeições (sucos, vitaminas, sorvetes, sem o uso de canudos). Depois a alimentação poderá ser pastosa e morna, e retomada normalmente ao poucos;
  10. Mantenha rigorosa higiene bucal, escovando bem os dentes e usando o fio dental. Na região operada tomar os seguintes cuidados: limpar os pontos com cotonete umedecido em anti-séptico bucal, para que não acumule placa bacteriana e resíduos alimentares;
  11. NÃO fazer bochecho nas primeiras 48 horas após a cirurgia. Após esse período pode-se fazer bochecho com anti-sépticos como Periogard ou Noplak (digluconato de clorexidina 0,12%). Da seguinte maneira: Bochechar 5 ml da solução pura durante 1 minuto, após a escovação, 2 vezes ao dia, por 7 a 15 dias. Não diluir o anti-séptico, não lavar a boca após o uso do produto, nem comer ou beber por 30 minutos;
  12. Caso apareça feridas na região do lábio, devido ao afastamento da bochecha durante a cirurgia, usar pomada Kollagenase ou Nebacetin nessa região 3 vezes ao dia;
  13. Dor leve ou moderada é normal nos 3 primeiros dias. Deve passar com o medicamento indicado na receita.

Qualquer dúvida entre em contato.

Dicas para melhorar o desconforto com aparelhos ortodônticos fixo

O desconforto é associado à reação do seu corpo à pressão do aparelho sobre os dentes. Apesar de não haver uma cura que funcione para todos os casos na hora de se livrar da dor causada pelo aparelho é possível diminuir bastante o desconforto.

  1. Comer alimentos moles nos primeiros dias após a colocação do aparelho. A maior parte da dor é nas primeiras 24 a 72 horas depois da colocação do aparelho. Mantenha a dieta de alimentos moles até você se acostumar a comer com o aparelho na boca. Recomenda-se comidas como sopas, purês, iogurte e vitaminas;
  2. Comer coisas frias ou geladas. Alimentos gelados podem aliviar o desconforto, pois têm um efeito analgésico natural. Além do sorvete, você também pode chupar cubos de gelo. Coloque um cubo de gelo em sua boca perto do lugar que está doendo mais. O gelo vai ajudar a anestesiar a boca e diminuir eventuais inflamações. Como alternativa,você pode congelar um anel de dentição do bebê (aqueles anéis de silicone coloridos usados para aliviar o desconforto dos bebês durante a fase da dentição) e mastigar ou colocá-lo na boca. Isso também irá aliviar a dor;
  3. Evite alimentos e bebidas ácidos. Por conterem ácido cítrico, eles podem piorar eventuais feridas na sua boca (as quais são comuns depois da colocação do aparelho) ou causar irritações;
  4. Chiclete sem açúcar. O ato de mascar o chiclete vai funcionar como um exercício, aumentando o fluxo de sangue em sua boca e gengivas, o que deve ajudar a aliviar o desconforto. Chiclete sem açúcar é uma opção melhor do que a versão com açúcar, a qual pode levar ao aparecimento de cáries;
  5. Fique longe de alimentos duros ou pegajosos. Evite certos tipos de alimentos os quais poderiam danificar o seu aparelho, causando um pouco de irritação no local;
  6. Chá de camomila. Uma xícara desta infusão acalma a inflamação produzida nas gengivas, portanto as dores diminuem bastante;
  7. Enxágues de bicarbonato. Misture uma colher de sopa de bicarbonato de sódio em uma xícara de água e faça enxágues com a solução para diminuir a irritação e a dor;
  8. Cera ortodôntica. Peça ao ortodontista essa cera e aplique na região do aparelho que está machucando. É ideal para evitar que sejam produzidas mais lesões na parte interna da boca.

Como usar Aparelho Removível

  1. Guardar sempre o aparelho removível em estojo apropriado. Nunca embrulhe em guardanapos ou guarde no bolso;
  2. Se não puder usar o aparelho removível (quebra, falta de adaptação, estiver machucando, traumatismo), guarde-o no estojo e marque uma consulta o quanto antes. Telefone ao ortodontista avisando para que ele possa antecipar sua consulta;
  3. Nunca se deve colocar o aparelho removível,após as refeições, sem ter escovado os dentes e o aparelho.Utilizar uma escova dura para a limpeza do aparelho e uma macia para a escovação dos dentes;
  4. Pode-se beber água com aparelho, mas, sucos e refrigerantes não devem ser tomados com ele;
  5. O aparelho removível pode pressionar os dentes, mas nunca machucar. Uma sensação dolorosa é normal acontecer nos três primeiros dias, após as ativações. A dor não deve ser insuportável. Avise o ortodontista se isso ocorrer;
  6. Para evitar o mau cheiro do aparelho removível coloque-o, depois de escovado, em meio copo de água com uma colher de sobremesa de bicarbonato ou vinagre, deixe o aparelho na solução por 30 minutos. Lavar em seguida com água;
  7. A freqüência no uso do aparelho e as datas marcadas para o ajuste são importantes para determinar o tempo do tratamento;
  8. Quebra ou perda do aparelho será cobrada á parte.

Recomendações ao Paciente Ortodôntico que usa Aparelho Fixo

  1. O tratamento ortodôntico requer cuidados antes, durante e depois da colocação do aparelho;
  2. Para o início do tratamento ortodôntico é indispensável que os dentes estejam em perfeitas condições, sem cáries ou restaurações inadequadas. Se necessário, o tratamento clínico deverá ser realizado antes do tratamento ortodôntico;
  3. A cada 6 meses o paciente deverá fazer revisões com o dentista clínico, para profilaxia (limpeza dos dentes) e avaliação e/ou tratamento de cáries e doenças gengivais;
  4. Por motivos fisiológicos individuais, o tempo do tratamento não pode ser determinado precisamente;
  5. A instalação do aparelho não ocorre de forma imediata, sendo necessárias algumas sessões para efetuá-la. Poderá ser realizada, inicialmente, pela arcada superior ou inferior, conforme determinação do Ortodontista;
  6. Nos três primeiros dias após as ativações, o paciente pode sentir certo desconforto, recomenda-se não ingerir alimentos duros durante esse período;
  7. As consultas de manutenção são normalmente realizadas mensalmente, mas podem ocorrer variações, conforme a determinação do Ortodontista;
  8. Cuidados a serem tomados com os “braquetes” (pequenas peças fixadas nos dentes), para que não soltem ou quebrem, pois atrasam o tratamento e geram custos adicionais:
    • Não corte os alimentos com os dentes da frente;
    • Tome cuidado ao ingerir alimentos duros (pipoca, azeitonas, carne com osso, etc.), alimentos pegajosos (balas, chicletes, etc.) e alimentos fibrosos (abacaxi, manga, etc.);
    • Caso ocorra quebra do aparelho, marque uma consulta adicional.
  9. Tenha cuidado com os separadores (elásticos colocados entre os dentes):
    • Caso estes caiam muito antes da consulta, o paciente deverá ligar para a clínica para recoloca-los.
  10. O aparelho ortodôntico não estraga os dentes, nem causa inflamações gengivais, cáries, manchas, descalcificações ou erosões. No entanto, bandas que permanecerem soltas nos dentes ou a falta de higiene bucal adequada, podem causar esses eventos, algumas vezes de forma irreversível;
  11. Mantenha a regularidade e a qualidade da escovação sendo ela de 4 a 5 vezes ao dia ou após ingerir qualquer tipo de alimento;
  12. O uso do fio dental é imprescindível;
  13. Quando não há cooperação do paciente, como falta de uso dos acessórios indicados (elástico, aparelho extra-oral, etc.) e ausência da higienização correta, o ortodontista poderá optar pela interrupção do tratamento e/ou a remoção antecipada do aparelho;
  14. Após o término do tratamento ativo, os braquetes serão removidos e será dada a semi-alta ortodôntica, sendo instalados os aparelhos de contenções, geralmente um aparelho móvel na arcada superior, e um fio fixo na arcada inferior, pelo lado interno dos dentes. O paciente, durante esse período, fará consultas periódicas de acordo com cada caso, até ser dada a alta definitiva;
  15. Em alguns casos, após o término do tratamento ortodôntico, poderá ocorrer recidivas (tendência de alguns dentes voltarem às suas posições antigas), por isso é de grande importância o uso dos aparelhos de contenção;
  16. Em qualquer incidente não remova as peças do aparelho, a não ser que esteja machucando. Ligue para a clínica e agende um horário;
  17. A reposição, em caso de quebra ou perda de peças e acessórios, poderá ser cobrada à parte;
  18. A freqüência no uso do aparelho, os cuidados e o comparecimento às consultas marcadas, são fatores determinantes para o tempo do tratamento e para a obtenção de bons resultados;
  19. Se precisar alterar o horário da consulta, comunique-nos com antecedência mínima de 6 hrs. Caso os cuidados acima expostos não sejam tomados, poderão ocorrer danos ao aparelho e aos dentes, prolongando o tempo de tratamento, comprometendo o resultado final e gerando despesas adicionais.