Endodontia

Endodontia é a especialidade da Odontologia responsável pelo estudo da anatomia interna do dente, o sistema de canais (espaço onde fica a polpa no interior do dente) e tratamento da polpa dental (nervo e vasos sanguíneos).

O tratamento endodôntico (tratamento de canal) é indicado quando há inflamação e/ou infecção da polpa dental, geralmente causados por cárie, fratura, trauma dentário ou quando o dente for utilizado como suporte para prótese fixa.

O tratamento consiste na remoção da polpa (nervo), bem como na limpeza e obturação do sistema de canais radiculares. Esse procedimento visa devolver as condições normais ao dente e demais tecidos adjacentes, para que o mesmo possa ser restaurado para voltar a exercer as suas funções mastigatórias e estéticas normais.

Cirurgia

A Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial atua desde a remoção de dentes inclusos e cistos da região maxilo facial, à cirurgias para instalação de implantes osseointegrados, cirurgias de trauma de face e cirurgias ortognáticas.

As cirurgias para remoção de dentes inclusos ou impactados geralmente são realizadas na clínica odontológica, sob anestesia local. A maioria dos dentes inclusos são representados pelos terceiros molares superiores e inferiores, também conhecidos como "dentes do siso" que, muitas vezes, não têm espaço para erupcionar. Mas, outros dentes, como caninos e pré-molares, comumente apresentam-se inclusos, e devem ser avaliados quanto à sua remoção.

Os cistos da região maxilo facial são patologias frequentemente encontradas, podendo estar associados a dentes inclusos. Dependendo das suas características podem, também, ser removidos sob anestesia local.

Os implantes osseointegrados são feitos de titânio e são inseridos na estrutura óssea dos maxilares com o objetivo de repor os dentes perdidos ou ausentes. Sobre eles é possível colocar próteses unitárias ou múltiplas, devolvendo ao paciente a mastigação correta e a estética adequada.

As cirurgias de fraturas de face, após acidentes ou agressão física, são geralmente tratadas em ambiente hospitalar sob anestesia geral, assim como as cirurgias ortognáticas. As cirurgias ortognáticas tem o objetivo de corrigir a simetria e as proporções da face, ao mesmo tempo que restabelecem a mordida correta ao paciente. Antes e depois desta cirurgia o paciente, sempre, deverá realizar o tratamento ortodôntico, para possibilitar o correto encaixe e alinhamento e dos dentes.

Implantodontia

Os Implantes são raízes artificiais instaladas cirurgicamente, de forma simples, rápida e indolor, com o objetivo de substituir a fixação de um ou mais dentes perdidos. Neles, serão fixadas próteses de um ou mais dentes, visando restabelecer a função mastigatória e a estética facial, assim o paciente terá maior eficiência e segurança na mastigação.

Atualmente é uma das opções mais seguras para a reposição de dentes perdidos ou ausentes.

Em casos onde haja qualidade e quantidade óssea adequada, podem ser realizadas próteses imediatas sobre implantes. Em áreas pobres em osso é possível fazer enxertos ósseos, para preparar a região para receber o implante.

Periodontia

Periodontia é a especialidade da Odontologia que diagnostica, previne e trata as doenças da gengiva e dos tecidos de sustentação dos dentes (osso alveolar, ligamento periodontal e cemento), também chamados de periodonto. As funções do periodonto são: inserir e sustentar os dentes no tecido ósseo dos maxilares e preservar a superfície da mucosa da cavidade bucal.

As principais causas das doenças periodontais são bactérias que vivem na boca e se fixam nos dentes, por meio de uma película pegajosa, formando o que chamamos de Placa Bacteriana que causa, inicialmente, uma inflamação na gengiva e é, usualmente, indolor e pode passar sem ser percebida por muitos anos. Com o passar do tempo, a inflamação vai atingindo, lentamente, os demais tecidos de sustentação dos dentes.

A gengiva normal (sem doença), apresenta-se na cor rósea e está bem adaptada ao dente. Quando começa um processo inflamatório, que na sua fase inicial é denominado de GENGIVITE, a gengiva se apresenta avermelhada, inchada e sangrando a qualquer pressão mais forte (ao escovar ou até mesmo espontaneamente). Quando a doença evolui forma-se uma "bolsa de pus" entre o dente e a gengiva, dando início à destruição do osso e das fibras que dão sustentação aos dentes. Esta fase é chamada de PERIODONTITE MODERADA. A doença da gengiva progride, destruindo ainda mais o osso, deixando a raiz exposta e sensível, e o dente, sem suporte, vai ficando com maior mobilidade, podendo até cair. Esta fase é chamada de PERIODONTITE AVANÇADA.

O tabagismo e o estresse estão associados a algumas periodontites. Fumantes têm até quatro vezes mais chances de ter a doença periodontal. Junto com a cárie, a doença periodontal é a principal causa de perda dos dentes.

O grande problema é que na maioria dos casos não há dor, além dos sangramentos. Isso faz com que os pacientes só procurem ajuda quando o estágio da doença está tão avançado que os dentes já estão ficando moles. Quanto mais avançada a doença, mais complicado é o tratamento, que vai de raspagens à micro cirurgias e implantes dentários.

A doença periodontal deve ser tratada, pois ela predispõe a complicações infecciosas graves, como: endocardite (infecção da camada interna do coração), bacteremia ( presença de bactérias no sangue), infecções pulmonares, partos prematuro, facilita o depósito de gordura nas artérias etc.

Ortodontia

A Ortodontia cuida da prevenção, interceptação e correção dos desvios de normalidade do desenvolvimento das dentições decídua (de leite), mista e permanente, bem como das alterações do crescimento da face, promovendo a harmonia dental e facial.

A causa desses problemas podem ser hereditárias (dentes tortos causados por falta de espaço em maxilares pequenos e dentes separados por excesso de espaço em maxilares grandes, desarmonias ósseas entre o maxilar superior e inferior, etc.) ou adquiridas (devido à respiração bucal, chupar dedo, perda precoce de dentes de leite ou permanentes, posicionamento incorreto da língua, etc.)

O mal posicionamento dental e dos maxilares, além dos problemas estéticos para o sorriso e para a face, também podem causar distúrbios na ATM (articulação que abre e fecha a boca), provocando dores na face, cabeça, pescoço e ombros.

O tratamento ortodôntico pode ser realizado em pessoas de qualquer idade, trazendo benefícios para a estética do sorriso e da face; para a função da mastigação e da fala; para facilitar a correta escovação, prevenindo o aparecimento de cáries e doenças gengivais; para a recuperação de espaços perdidos por extrações ou ausências de um ou mais dentes, tornando possível a colocação de próteses e/ou implantes, etc.

Quando os problemas ortodônticos são detectados e tratados precocemente, na infância, os benefícios serão ainda maiores, porque será possível fazer com que as alterações iniciais do crescimento e desenvolvimento dos maxilares, da face e dos dentes sejam interceptadas e corrigidas antes que tomem maiores proporções, obtendo-se, assim, melhores resultados funcionais e estéticos para os dentes, face e sorriso e, ao mesmo tempo, evitando-se tratamentos mais longos e complexos.